Postagens

Inauguração do templo sede da IEADJO

Imagem
Na manhã do dia 15 maio de 1988, com a presença de autoridades civis e eclesiásticas, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Joinville (IEADJO), comemorou com grande entusiasmo, a inauguração do seu atual templo sede, localizado na Avenida Getúlio Vargas, 463; uma das principais vias da cidade.
Presente no município de Joinville desde 1933, o primeiro templo sede da IEADJO foi erguido sob à liderança do missionário estadunidense Virgil Frank Smith e inaugurado no dia 20 de junho de 1943. Mas com o crescimento constante da cidade, e paralelamente da igreja, o templo construído por Smith logo ficou limitado.
No pastorado de Antonieto Grangeiro (1957-1967), houve a ampliação e remodelação da obra e no tempo do pastor Artur Montanha (1967-1972), projetos para um novo edifício eram analisados. O sucessor de Montanha, o pastor Liosés Domiciano (1972-1978), também tinha planos nesse sentido, mas queria construir o novo templo em outro local.



Ao assumir à presidência da IEADJO em 1978, o vete…

Maria Madalena - A Matriarca da fé

Imagem
No dia 02 de novembro de 1913, no município de Santa Maria Madalena, nasceu a filha caçula do casal Francisco Rodrigues Tavares e Quitéria Maria de Araújo. Registrada somente no dia 13 de novembro, a menina ganhou o nome de Maria Madalena em homenagem a padroeira da pequena cidade fluminense.
Interessante, que o lema da cidade é: Salus labor spes (Esperança e firmeza do trabalho). Ao olhar em retrospecto à vida de Madalena, conterrânea da atriz Dercy Gonçalves, verifica-se realmente o seu constante trabalho e firmeza na obra pentecostal.



Com o início do fim do ciclo do café, à família Tavares e Almeida foi para o Rio de Janeiro, na época Capital da República em busca de trabalho e melhores condições de vida. Fixara-se no bairro de São Cristóvão e ali trabalharam nas empresas da região. Mas logo as dificuldades bateram à porta da família. No Rio, Madalena deu à luz a três crianças: Juarez, Elenice e Maria Therezinha. Elenice, como no caso do primogênito faleceu com poucos dias de vida, t…

A Assembleia de Deus na paisagem dos subúrbios do RJ

Imagem
Os subúrbios da cidade do Rio de Janeiro com sua população, cores, ritmos musicais e religiosidades, sempre foram alvo das observações dos escritores e jornalistas cariocas. Interessados em sua geografia, formação e crescimento, alguns cronistas do antigo Distrito Federal, procuraram dar visibilidade a essas regiões afastadas do centro da cidade.

Exemplo desse constante interesse, foi a matéria do extinto jornal Última Hora, edição do dia 19 de agosto de 1957. Nela, o repórter Eugênio Lira Filho procurou retratar os subúrbios cariocas em um belo dia de domingo. O roteiro escolhido foi o Engenho Novo, Cascadura, Méier, Madureira e Quintino.




Registrou-se nas páginas do Última Hora, que a população suburbana naquele domingo de sol estava alegre e festiva. A maioria dos jovens correu à praia ou ao futebol, as moças foram à missa e os pais de família aproveitavam as horas de ócio para bater papo, ler jornal e ouvir rádio. Senhoras aceleravam para fazer compras e cuidar do almoço.

Para cada ba…

Matéria Histórica sobre a AD em São Cristóvão

Imagem
Está disponível na Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, uma relíquia sobre as Assembleias de Deus no Brasil. No ano de 1945, a equipe da Revista da Semana participou de um culto na Assembleia de Deus em São Cristóvão, no Rio de Janeiro e tentou captar o clima do culto pentecostal na igreja carioca.
Aberto aos internautas, o material serve de reflexão e estudos para os historiadores, sociólogos, teólogos e pesquisadores do pentecostalismo no Brasil. Lembrando sempre, que "este material é detentor do direito autoral, patrimonial e moral, com base nos incisos do art. 7º da Lei n. 9.279 de 1996 (LPI) e artigo 5°, inciso XXIX, da Constituição de 1988. Uso indevido está sujeito a indenizações. Para reproduzi-lo entre em contato com cpdoc@jb.com.br"






Fonte: 
Revista da Semana. Rio de Janeiro, ano XLVI - nº 28 - 14/07/1945. pág.11-17, 50./ acesso no site http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/

Paulinho Macalão - o herdeiro esquecido

Imagem
Paulo (Paulinho) Brito Macalão, não nasceu em berço de ouro, mas seu nascimento aconteceu numa época dourada para seus pais; o mítico líder da AD em Madureira, Paulo Leivas Macalão e sua esposa, a missionária Zélia Brito Macalão.
Paulinho nasceu no dia 21 de outubro de 1943, na cidade do Rio de Janeiro. Filho único do casal Macalão, o menino veio ao mundo quase uma década depois do casamento dos seus pais em 17 de janeiro de 1934. Em uma época de famílias numerosas, a vinda do rebento foi recebida como a resposta de Deus às insistentes orações da igreja em favor dos seus estimados líderes.
Segundo a narrativa oficial de Madureira, "Paulinho foi crescendo na boa atmosfera de um lar genuinamente cristão". Porém, ao analisar a história, percebe-se, que o rebento dos Macalão viveu em outras "atmosferas", na qual, por força do destino, estava ele inserido.
Ainda criança, Paulinho acompanhou o grandioso esforço da AD de Madureira em erigir seu majestoso templo sede na Rua C…

Perfil - Pastor Pedro de Souza Neves

Imagem
* Por André Silva
Este homem humilde e de total consagração ao Senhor, de carreira brilhante nas Forças Armadas, nasceu a 17 de setembro de 1910, em Itabaiana (PB), filho do casal Horácio de Souza Neves e Maria Cidônia de Souza Neves. Em Pernambuco, estudou e cursou o primário. Sua vinda para o Rio de Janeiro foi marcada por lutas para sobreviver aos trancos da cidade grande, trabalhando em diversas profissões como: mata-mosquitos, caixeiro de armazém e condutor de bonde, até que ingressou no Exército Brasileiro em 1934, concluindo assim os seus estudos.
Ainda no ano de 1934, foi de grande benção para sua vida, quando ainda jovem, se entregava para Jesus Cristo na Assembleia de Deus em São Cristóvão (RJ). No dia 12 de janeiro de 1935, recebia o batismo no Espírito Santo, e quinze dias depois, o batismo nas águas. Em 1952, o simpático auxiliar de trabalho Pedro Neves era consagrado a diácono e aí iniciou-se sua brilhante carreira eclesiástica, ascendendo ao pastorado em 1º de maio de 196…

Os 25 anos de Ronaldo Rodrigues de Souza na CPAD

Imagem
Comemorou-se nesse mês de março de 2018, nas dependências da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), no Rio de Janeiro, os 78 anos de criação da Editora, e os 25 anos de liderança do seu Diretor Executivo, Ronaldo Rodrigues de Souza.
Ronaldo, dentro da história da CPAD, é o seu 11º Diretor Executivo e com 25 anos de Casa, o publisher é também o mais longevo no cargo. Uma função, que por lidar diretamente relacionada com à liderança nacional das ADs, sempre foi mais do que complexa.


Não é de hoje, que o jogo de interesses e à política convencional, mais que interferem na administração da CPAD. O saudoso pastor Armando Chaves Cohen, 6º administrador da Editora comentou em suas memórias: "nada fiz, não só por de minha própria deficiência, como pelas circunstâncias". Cohen, ainda ao referir-se às "circunstâncias" que a CPAD atravessava, declarou: "a eternidade revelará melhor".
Por isso, a CPAD, verdadeira "caixa preta" das ADs no Brasil, tem …