Postagens

Mostrando postagens de Março, 2021

O Serviço Nacional de Inteligência - SNI e o Mensageiro da Paz

Imagem
O Serviço Nacional de Informações (SNI) foi criado em junho de 1964 com o objetivo de supervisionar e coordenar as atividades de informações e contrainformações no Brasil e  no exterior funcionando como um órgão de espionagem do Regime Militar (1964 - 1985).  Segundo o site Memorial da Democracia , O SNI monitorou atividades dos brasileiros dentro e fora do país. Em pouco tempo, o SNI tornou-se uma vasta teia de espionagem, intrigas políticas e negócios ilegais, a ponto de se atribuir ao general Golbery a frase "Criamos um monstro", quando o regime militar estava nos seus estertores. Para os leitores e pesquisadores segue um exemplo de como o SNI monitorava até os evangélicos, que no geral apoiavam os militares. O documento sigiloso revela as analises feitas pelos arapongas do "insuspeito" Mensageiro da Paz no ano de 1985.    Fonte: Arquivo Nacional

Os 90 anos da AD em Santa Catarina - a primeira cooperadora

Imagem
Élida Andrioli Vieira A jovem Élida Andrioli Vieira foi uma das pioneiras da Assembleia de Deus em Santa Catarina. Aos 22 anos aceitou Jesus como salvador através da mensagem pregada pelo Pastor André Bernardino da Silva. Nos primórdios, a jovem muito cooperou na obra pentecostal, pregando e ensinando nos primeiros núcleos de crentes que se formavam na região.  Bernardino relatou no Mensageiro da Paz, que ao adoecer após um batismo em águas, não pôde atender a Escola Dominical em Itajaí, mas enviou a cooperadora para a tarefa de ensinar. Numa congregação de maioria analfabeta, a moça letrada tinha grande vantagem no desenvolvimento das ministrações. Posteriormente, com a visita de Gunnar Vingren, a Santa Catarina, Élida Vieira foi separada ao cargo de diaconisa da igreja.  É possível, que a jovem tenha sido a primeira cooperadora da AD catarina. João Santana, o doador do terreno para construção do primeiro templo é considerado o primeiro auxiliar, mas nas informações dadas ao Mensagei

Os 90 anos da AD em Santa Catarina - Os primeiros líderes/Albert Widmer, o breve

Imagem
Em boa parte dos estados do Brasil, o começo das Assembleias de Deus foi assim: um missionário sueco evangelizava uma determinada região e implantava uma igreja. Muitas vezes as congregações eram organizadas a partir de núcleos pentecostais pré-existentes.  Em Santa Catarina deu-se o inverso. Um nativo iniciou o trabalho e, cinco anos depois, cedeu a direção para um estrangeiro. André Bernardino foi o primeiro pastor em terras catarinas, mas a obra só se desenvolveu de fato com os missionários norte-americanos. Entre os períodos de liderança de Bernardino (1931-1936) e Jonh Peter Kolenda (1940 -1952) representante da missão dos EUA), esteve o Missionário Albert Widmer.  Sabe-se que Widmer era suíço e missionário metodista pentecostal. Recebia o seu sustendo da Inglaterra e chegou ao Brasil na década de 1930. Há informações, que antes de chegar em Santa Catarina, ele teria passado pelos estados do Amazonas, Pernambuco, Bahia e São Paulo.  Albert Widmer Como ele chegou à liderança da inc

Os 90 anos da AD em Santa Catarina - Os primeiros líderes/André Bernardino

Imagem
Em sua primeira década de existência, a Assembleia de Deus em Santa Catarina teve três líderes principais: André Bernardino, Albert Widmer e Jonh Peter Kolenda. Mas na literatura oficial da CPAD, é somente Kolenda que vai ser apresentado como o "primeiro líder oficial" da igreja. É provável, que esse reconhecimento seja dado pelo fato de Kolenda e seus companheiros norte-americanos terem pensando estrategicamente a expansão da obra pentecostal. Vamos ao breve perfil de André Bernardino: André Bernardino da Silva foi o pioneiro ao trazer a mensagem pentecostal ao povo catarina em março de 1931. A implantação das igrejas em Itajaí, Blumenau, Joinville, São Francisco do Sul, Guaramirim e Imbituba se devem ao ímpeto evangelístico e atendimento do jovem Bernardino. Na entrevista dada à revista do Jubileu (1981), André contou que trabalhou no estado por 12 anos e que seu substituto foi o Missionário Albert Widmer. Mas não foram 12 anos de liderança, pois nos Mensageiros da Paz publ

Os 90 anos da AD em Santa Catarina - O início no Quilombo

Imagem
Para a grande maioria dos brasileiros, a imagem do estado de Santa Catarina está ligada à colonização açoriana, alemã e italiana. Esta é a imagem vendida pelas secretarias e empresas de turismo e veiculada amplamente pela mídia em épocas festivas. São os cabelos loiros, olhos azuis e as celebrações regadas com muita bebida e comidas tipicamente europeias que invadem o imaginário popular. Chega a ser uma ironia, que essa imagem tão explorada sobre os catarinenses para fins comerciais e turísticos, não se refletiu na gênese da Assembleia de Deus no estado. A maior denominação pentecostal catarina, não nasceu entre os descendentes de italianos, alemães, portugueses, poloneses ou suíços que, evidentemente, em muito contribuíram para a formação do estado. A Assembleia de Deus fundada por André Bernardino da Silva em 15 de março de 1931, teve sua primeira casa de oração e núcleo de evangelização num beco chamado de "Quilombo", onde a maioria dos moradores era, como o nome indica, d