Os pastores da IEADJO no Jubileu de Ouro

A foto em destaque nessa postagem é emblemática. Trata-se do registro de quatro ex-pastores da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Joinville (IEADJO). Eles estavam reunidos nas comemorações do Jubileu de Ouro da denominação na cidade em 1983.

O primeiro pastor Manoel Germano de Miranda (1933-1941), nesse tempo já era falecido. Também foi sentida a ausência do pastor Liosés Domiciano, que chegou à cidade em 1972 e, depois de lutar contra um câncer durante muito tempo, partiu para a eternidade em 1978.

Na foto histórica, identificam-se da esquerda para à direita, os pastores: Antonieto Grangeiro Sobrinho (1957-1967), Virgil Smith (1941-1953), Satyro Loureiro (1953-1957/1979-1990) e Artur Montanha (1967-1972). Faltou ainda na fotografia, Henrique Altherutemeyer, que respondeu pela igreja durante sete meses em 1957, até a efetivação do pastor Grangeiro no cargo.

Grangeiro, Smith, Satyro e Montanha

Virgil Smith era norte-americano com passagem missionária por Pernambuco, Alagoas e Ceará. Conheceu Lampião e o padre Cícero, grandes mitos da região nordeste. Junto com JP Kolenda, organizou a AD em Santa Catarina, construiu templos e ensinou teologia aos obreiros nativos. Toda uma geração de pastores catarinenses foi por ele muito bem preparada para servir na obra.

Grangeiro era cearense e trabalhou anteriormente com Smith na região nordeste. Convidado pelo norte-americano, Antonieto foi trabalhar em Tubarão, no Sul de Santa Catarina. Tempos depois, transferiu-se para Florianópolis e, em 1957, assumiu a IEADJO. Empreendedor, Grangeiro na presidência da igreja ganhou notoriedade em nível nacional na CGADB e CPAD. Sua família também atuava com dedicação nos trabalhos evangélicos e sociais.

Artur Montanha, por sua vez, era um evangelista nato. Ficou famoso por suas pregações eloquentes e na área musical pela habilidade em tocar sua sanfona. "Só faltava fazer o acordeon falar" - diziam os mais antigos. Na IEADJO, Montanha organizou a antiga Sociedade de Assistencial Social e Educacional Deus Proverá (SASEDEP). Mas do que o antigo obreiro gostava mesmo era das campanhas evangelísticas. Nelas sentia-se à vontade.

Satyro Loureiro por sua vez, era um administrador nato. Atuou em dois períodos na IEAJO e na sua gestão foi construído o atual templo sede da igreja em 1988. Satyro tinha bom trânsito entre as autoridades políticas e na CGADB e CPAD ocupou vários cargos de destaque. Sisudo e de voz inconfundivelmente rouca, Loureiro também incentivou a participação da AD na política partidária.

Na sua segunda passagem na presidência da IEAJO, Loureiro organizou com sua equipe as celebrações do Cinquentenário da Igreja em 1983. Todos os pastores da foto são de saudosa memória. Mas nas comemorações do Jubileu de Ouro, eles tiveram a oportunidade de rever amigos, aparar antigas arestas ministeriais e reviver os bons momentos na edificação da maior igreja pentecostal de Joinville e Santa Catarina.

Fontes:

POMMERENING, Claiton Ivan (Org.). O Reino entre príncipes e princesas: 75 anos de história da Assembléia de Deus em Joinville. Joinville: REFIDIM, 2008.

VIEIRA, Adelor F. (Org.). 1983 - ano do cinquentenário da Igreja Evangélica Assembléia de Deus Joinville - SC. Joinville: Manchester.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IADJ - novos rumos ou extinção de uma igreja?

O caso Jimmy Swaggart - 30 anos depois

Flagrantes da cerimônia de diplomação dos novos bispos em Madureira