terça-feira, 11 de novembro de 2014

Manoel Francisco da Silva - um pioneiro em Madureira

* Por André Silva

Manoel Francisco da Silva, nasceu no 14 de abril de 1895, na pequena cidade de Paty do Alferes (RJ), e desde cedo se dedicou inteiramente a Obra do Senhor, pois nascera em lar cristão. Seus pais, Jacinto Neres da Silva e Jovelina Maria da Conceição eram membros da Igreja Irmãos Unidos.

Porém, como todo rapaz do interior sonha com a cidade grande, Manoel veio para o Rio de Janeiro tentar uma vida melhor. Tendo chegado ao ano de 1930, com até então sua pequena família, passou a freqüentar a Igreja Irmãos Unidos, e depois a Igreja Congregacional em Bangu. Até que, ouvindo a poderosa mensagem pentecostal no dia 3 de janeiro de 1932, uniu-se a Assembleia de Deus em Bangu. No dia 20 de fevereiro de 1932, foi Batizado com o Espírito Santo, e no dia 28 de fevereiro do mesmo ano, passou pelo batismo nas águas.

Tornou-se um grande evangelizador, sempre acompanhado de seu trombone de inteira dedicação à Obra de Deus. Paulo Macalão viu em Manoel Francisco um dinâmico obreiro; o consagrando a diácono em 22/07/1934 na Assembleia de Deus em Bangu, na Rua Ribeiro de Andrade, nº 13 (hoje, nº 65).

Pastor Manoel na década de 40: evangelismo com a Bíblia e trombone
Paulo Leivas Macalão, nunca havia separado alguém ao pastorado, e viu no Manoel Francisco as excelentes qualificações. Resolveu o consagrar ao pastorado no dia 10 de maio de 1938. Segundo o Pr. David Cabral, o primeiro pastor consagrado pelo pastor Paulo Macalão. Seu ministério foi marcado pelos lugares que percorria como um autêntico evangelista, evangelizando muitas vezes a pé ou de bicicleta, sem se cansar. Na página 32, do livro de Zélia Brito Macalão, Traços da Vida de Paulo Leivas Macalão – CPAD – (1986); ela chama o Pr. Manoel Francisco de “baluarte de fidelidade” e na página 32 de “grande cooperador”

Pastor jovem e dinâmico que enfrentava sol e chuva para visitar irmãos que residiam em colônias distantes, quando não existia pontes sobre os rios, não existia estradas e nem transportes. As boas novas do Evangelho espalhavam-se pelo interior da antiga capital da República. O progresso de evangelização no interior pelo pastor Paulo Leivas Macalão, centravam os esforços do cooperador inseparável do Manoel Francisco da Silva.

O pastor Manoel Francisco fundou e liderou muitas igrejas, entre as quais as Assembleias de Deus em Marechal Hermes, Campo Grande, Cosmos, Itaguaí, Km 50 (Seropédica), Santa Alexandrina, Santa Cruz, Maria da Graça, e no Brás, em São Paulo. No ano de 1933 o pastor Paulo Leivas Macalão, designou, Manoel Francisco da Silva, que ainda era diácono para a direção da Assembleia de Deus em Santa Cruz (RJ), onde permaneceu até 1939.

O pastor Macalão transferiu a sede de seu ministério para o bairro de Madureira, cuja sede na Rua João Vicente, nº 07, assumiu personalidade jurídica em 21 de outubro de 1941. E a igreja de Bangu ficou na direção com o pastor Manoel Francisco que também acumulou o cargo de vice-presidente da Assembleia de Deus em Madureira (RJ) (*Ata da AD Madureira).

Assumiu a vice-presidência da Assembleia de Deus em Marechal Hemes (RJ) em 29/03/1942. Época em que o pastor Macalão assumia a presidência das igrejas de seu ministério, e os líderes eram denominados de vices-presidentes. Manoel Francisco permanecendo em Marechal Hermes até 1944. Em abril de 1947 retornou a vice-presidência da Assembleia de Deus em Marechal Hermes, aonde permaneceu até 1949, sendo substituído pelo pastor Enoch Alberto da Silva.

Pastor Manoel: década de 70
Participou da 4ª Semana Bíblica de Obreiros das Assembleias de Deus no Brasil, realizada em São Cristóvão (RJ), em 1943, e das discussões na Convenção Geral em São Paulo, 1947 sobre a escolha do local para as instalações da CPAD – Casa Publicadora das Assembleias de Deus.

No ano de 1951, o pastor Manoel Francisco da Silva recebeu das próprias mãos do pastor Macalão a presidência da Assembleia de Deus em Bangu, assumindo o indeclinável compromisso moral e espiritual de apoiar por si e por seu presidente geral, pastor Paulo Leivas Macalão. Posteriormente Manoel Francisco ampliou o templo da Assembleia de Deus em Bangu.

Manoel Francisco também foi um dos pastores colaboradores na fundação da Convenção Nacional dos Ministros Evangélicos da Assembleia de Deus de Madureira e Igrejas Filiadas, que elegeram em 2 de maio de 1958, o pastor Paulo Leivas Macalão a pastor geral do Ministério de Madureira. Hoje conhecida pela sigla CONAMAD.

Em 23 de Junho de 1959 a Assembleia de Deus em Santa Cruz (RJ) deixa de ser congregação da Assembleia de Deus em Bangu, assumindo personalidade jurídica, ficando o novo campo sob a presidência do pastor Manoel Francisco de Bangu, que presidiu até 22 de outubro de 1963. Participou ainda da fundação da Convenção Estadual dos Ministros de Madureira no Rio de Janeiro, em 20/11/1962. Hoje conhecida pela sigla CONEMAD-RJ. Em 27/03/1963, assumiu a presidência da Assembleia de Deus no Brás (SP), na Rua Major Marcelino, nº 331, São Paulo, até 24/01/1964, quando retornou para Bangu.

O pastor Manoel Francisco da Silva, após sofrer um acidente; estando muito debilitado para o exercício das funções eclesiásticas, foi afastado da presidência da igreja, permaneceu até o dia 26 de setembro de 1971. No dia 10 de outubro de 1977, Deus leva para si o seu servo fiel, o pastor Manoel Francisco da Silva, que foi recolhido ao descanso eterno, deixando em Bangu um legado inestimável, o trabalho em favor do Reino de Deus. Manoel Francisco era casado com a irmã Umbelina Ferreira da Silva, com quem dividiu suas alegrias de homem de Deus, pai, avô e bisavô. 

* ANDRÉ SILVA foi ministro do Evangelho pela CONAMAD. Historiador e pesquisador da História do Ministério de Madureira. Autor do livro História da Assembleia de Deus em Bangu. Colaborador com o material histórico da Bíblia do Centenário das Assembleias de Deus e livro histórico do Cinquentenário da CONEMAD-RJ, ambos lançados pela Editora Betel.

Fontes: 

ALCIDES, Pr. Antônio. Memorial Assembleia de Deus em Marechal Hermes – 2004, página 19, 20, Edição do autor.

CABRAL, David. Assembléias de Deus: A Outra Face da História - Editora Betel – 3ª Edição (2002), página 120

CONDE, Emílio. História das Assembleias de Deus no Brasil: CPAD, 5ª Edição, 2006, páginas 218, 219

DANIEL, Silas. História da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil: CPAD – 1ª Edição – 2004. 

Estatuto da CONAMAD – Editora Betel (1997)

LUIZ, André. História da Assembleia de Deus em Bangu – 2006 – Edição do Autor.

MACALÃO, Zélia Brito. Traços da Vida de Paulo Leivas Macalão – CPAD – (1986).

Outras fontes: Ficha de Cadastro da Assembleia de Deus em Bangu (RJ) Dados pessoais fornecido pela família Rol de Membros da AD Bangu (1946) Atas da AD Bangu Atas da AD Madureira – Acesso com o consentimento do Pr. Atayde Ataliba (secretário da igreja).

6 comentários:

  1. Um grande ícone do Ministério de Madureira!

    ResponderExcluir
  2. Outro pioneiro que também merecia alguma divulgação é o pastor Jácomo Guide da Veiga, um dos fundadores da AD Madureira e da CONAMAD. Porém, infelizmente, ele é mais um daqueles pioneiros que foram ignorados/esquecidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou bisneta do pastor Jácomo Guide da Veiga

      Excluir
    2. Sou neta dele. Acabei de descobrir essa parte da vida dele, não sou evangélica e meu pai faleceu quando eu era criança,não sei muito da minha família. Queria descobrir mais. Se ver o comentário e quiser entrar em contato...

      Excluir
  3. Paz de Cristo meu irmãos, hoje eu encontrei a verdadeira historia da vida do meu Bisavô, homem integro no Senhor, mas tambem servero. Nao deixava passar nada. Grande é o legado que hoje minha familia leva, que é esse que ele deixou _Ser temente ao Senhor. Fico grato pela singela homenagem feita. E estou em busca de mais historia sobre a minha origem. Amem

    ResponderExcluir