Dedos de Davi - Missões na Argentina

Foi uma semana inesquecível. Assim pode ser descrita, as festividades que marcaram um ano de trabalho evangelístico do missionário Claribalte (Duca) Nunes e de sua família em Barranqueras, cidade portuária da província do Chaco na Argentina. A celebração da nova igreja em formação, foi destaque no Mensageiro da Paz, edição de fevereiro de 1977, em matéria assinada pelo pastor Oceano Ramos Correia.

Enviados pela Assembleia de Deus em Joinville, os Nunes iniciaram sua trajetória missionária em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, em 1974. No início de 1975, à família transferiu-se para a Argentina, mais especificamente para a província de Corrientes. Um mês depois rumaram para o Chaco, se estabelecendo na pequena cidade de Barranqueras. 

No começo das atividades em Barranqueras, as reuniões eram realizados na própria residência dos missionários. Mas sentindo as possibilidades de crescimento da obra pentecostal, Duca, contra todas as expectativas possíveis, e sem recursos financeiros, alugou um salão maior para realização dos cultos, onde dois caixotes faziam apoio para uma tábua que era o banco da congregação.

Mesmo sem apoio e estrutura, o trabalho cresceu e tornou-se vistoso. Ao ponto do pastor Oceano registrar que: "Agora não apenas uma família sob as intempéries ambientais realizando unicamente o culto doméstico, mas um povo pentecostal, cheio do Espírito Santo, cura divina, revelação, pregação."

Assim, após um ano de tantas dificuldades, o casal Nunes preparou uma grande celebração que, além da visita do pastor Oceano, recebeu também duas comitivas. Uma da cidade de Joinville com a presença do então pastor da Assembleia de Deus, Liosés Domiciano (SC), e outra do pastor Alvarino João Cardoso da AD em Barracão (PR).

Ambos pregaram e ministraram estudos bíblicos durante os dias festivos. Na matéria é são destacado os cultos, os louvores, o trabalho da Escola Dominical e o batismo em águas, o qual foi precedido por um desfile dos fieis até às margens do rio Paraná, e o encerramento onde todos se confraternizaram e agradeceram a Deus pelas vitórias conquistadas.

Passado algum tempo, o missionário Duca comprou um terreno e construiu um templo próprio em terras argentinas. Tempos depois, entregou a direção da igreja para o próprio pastor Oceano, o mesmo que fez o relatório da obra em Barranqueras. Porém, os irmãos pediram a volta dos seus pais na fé (como era chamado o casal Nunes por todos), fazendo que a família retornasse à Argentina e desse prosseguimento nas atividades missionárias.

Durante todo esse processo, com muitas idas e vindas, lutas e incompreensões; a AD em Barranqueras se desenvolveu. A família Nunes, desde aquele tempo da missão, tornou-se conhecida por formar o Grupo Musical Dedos de Davi percorrendo todo o Brasil louvando e pregando a Palavra de Deus.

Somente na década de 1990, é que o missionário irmão Duca e sua esposa Zenaide voltaram definitivamente para a cidade de Joinville. Duca faleceu em 23 de janeiro de 2004, e infelizmente não conseguiu apoio e solidariedade para que a obra na Argentina se fortalecesse. 

Hoje ainda a igreja continua, apesar de bem pequena e com o ministério local dirigido pelo pastor Juancito - filho na fé dos missionários que por lá tantos anos trabalharam. Contudo, os momentos, as emoções e alegrias ficaram eternizados em imagens e texto, que o blog Memórias das Assembleias de Deus compartilha com todos. Seja bem-vindo as festividades na AD em Barraqueras!

"...O irmão Claribalte, irmã Zenaide e seus filhos viram dias de dificuldades próprios da missão, mas Jesus concedeu vitória (...) Agora não apenas uma família sob as intempéries ambientais realizando unicamente o culto doméstico, mas um povo pentecostal, cheio do Espírito Santo, cura divina, revelação, pregação..."

 "...A seguir fomos para o almoço tomar uma refeição. Embora a mesa estivesse pronta, a presença de Deus era tão real e a comoção perene nos corações, que resolvemos ouvir alguns irmãos externarem as palavras de contentamento que sentiam. Inclusive outros cooperadores de Joinville dizer da surpresa que presenciaram, porque nunca havia passado pelo pensamento a presença de tão grande bençãos já concedidas pelo Senhor de forma extremamente gloriosa em terras argentinas..."

"...Hinos inspirados eram entoados pelo jovens. De Barracão o irmão Paulo R. Teixeira trouxe o seu órgão, formaram rapidamente um conjunto como os presentes, e, com muita graça de Deus, acompanhavam os louvores ao Senhor..."

 "...O frio estava insuportável. Não tinha sol e parecia que ia chover. Mas a alegria a alegria era maior que o frio (...) Enquanto o povo entoava hinos de louvor ao Senhor Jesus, foram batizados 19 soldados de Cristo, em nome do Pai, do Filho e do Espírito..."

Fontes:

Mensageiro da Paz. Fevereiro de 1977. Rio de Janeiro: CPAD

Entrevista e fotos: Toni Nunes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Flagrantes da cerimônia de diplomação dos novos bispos em Madureira

As Assembleias de Deus - títulos e honrarias

Ruptura na CGADB e suas histórias (1ª parte)