sábado, 5 de março de 2016

José Cecílio da Costa - pioneiro de Madureira em MG e RJ

* Por André Silva

José Cecílio da Costa, um dos pioneiros do Ministério de Madureira nasceu em Santa Quitéria (MG), em 16/01/1899. Filho de José Cecílio da Costa e Maria das Dores Costa converteu-se na Igreja Batista em Belo Horizonte (MG), no dia 19 de dezembro de 1914. Foi batizado nas águas em 19/12/1914 e migrou para a Assembleia de Deus em 1927. No dia 29/12/1931 era batizado no Espírito Santo. 

Foi separado para o ministério em 8 de março de 1933, e meses depois fundou a AD na pequena cidade de Além Paraíba (MG) no dia 25/04/1933. Em 1935 abriu a AD na localidade vizinha de Porto Novo (MG). Em 1938, foi separado a pastor e transferido para Juiz de Fora em 2 de agosto. 

Em Juiz de Fora permaneceu até o ano de 1945, quando entregou o trabalho para o pastor Ludovico Pedro. De Minas Gerais, José Cecílio foi para o Rio de Janeiro onde dirigiu as ADs em Bangu e Marechal Hermes. Liderou ainda as igrejas de Barra do Piraí (RJ) e Macaé (RJ).

No dia 21 de setembro de 1948, o irmão Cecílio chegou em Campos (RJ) acompanhado da esposa irmã Romualda, por ordem do pastor Paulo Leivas Macalão. Nesse campo trabalhou para o Senhor e muitas almas foram ganhas e portas abertas para o Evangelho. 

Igreja em Juiz de Fora em 1939

Seu desafio maior foi a construção do templo da igreja cuja obra estava embargada. Foi com esse bom propósito que ele se lançou à luta. E Deus lhe deu a vitória. A edificação do templo foi concluída, e este inaugurado em dezembro de 1955 com a presença de centenas de pessoas.

José Cecílio também foi um dos pastores colaboradores na fundação da Convenção Nacional dos Ministros Evangélicos da Assembleia de Deus de Madureira e Igrejas Filiadas, que elegeram em 2 de maio de 1958, o pastor Paulo Leivas Macalão pastor geral do Ministério de Madureira. Hoje conhecida pela sigla CONAMAD.

Inauguração do templo da AD em Campos em 1955

José Cecílio da Costa foi chamado a estar com o Senhor no dia 14 de agosto de 1963. Seu corpo foi levado para o templo para as despedidas e honras finais. Abnegado, combatível e incansável na obra de Deus, deixou o seu posto só no momento em que o Senhor Jesus o chamou. Deixou na memória de todo o campo evangélico de Campos um belo testemunho. Era muito amado por todo o ministério e a Igreja, inclusive cultivou boas amizades em Campos (com o Prefeito da cidade e componentes do gabinete do mesmo, no comércio, pastores das igrejas denominacionais).

Às 15 horas e 30 minutos, iniciou-se a cerimônia no templo dirigiria pelo irmão vice-presidente, evangelista Cássio de Souza, que em seguida passou a direção ao pastor Enoque Alberto da Silva, da Igreja de Cabo Frio que oportunizou o uso da palavra aos visitantes e amigos. Falaram o Dr. João Barcelos Martins, prefeito de Campos, pastor Oséias da Igreja Batista, professor Gentil de Castro Faria da 3º Igreja Batista, professor Benjamim Cezar da Igreja Presbiteriana e José Cláudio Cruz da Assembléia de Deus em Itaperuna.

Após as cerimônias de praxe, às 17 horas partiu o féretro para o cemitério do Caju com o acompanhamento de umas 800 pessoas. No cemitério ainda fez uso da palavra o professor Rafael Zambrott diretor do Colégio Batista Fluminense local; estavam ao lado, o prefeito Dr. Barcelos e o jornalista Latour Arureira. Em seguida, após o toque de clarim pelo diácono Antonio Machado, o corpo baixou à sepultura.

Também estiveram presentes os pastores, João Pacheco dos Santos, João José de Souza, evangelista Nelson de Souza Nogueira, evangelista Antonio Benedito Teixeira de Natividade Carangola e todo o Ministério da Igreja.

Nas igreja em que José Cecílio pastoreou, o Senhor o abençoou ricamente ganhando muitas almas para o Senhor e deixando uma boa impressão. O querido pastor Cecílio, deixou viúva a irmã Romualda, o filho Israel Paixão da Costa (pastor do Ministério de Madureira), nora Aclaraide e uma netinha Mery Lúcia.

FONTES:

CONDE, Emílio, História das Assembleias de Deus no Brasil, CPAD, 5ª Edição, 2006, páginas 218, 219

Atas da AD Madureira – Acesso com o consentimento do Pr. Atayde Ataliba (secretário da igreja)

Dados fornecidos pelo CEMP - Centro de Estudos do Movimento Pentecostal

* Historiador e pesquisador da História do Ministério de Madureira. Autor do livro História da Assembleia de Deus em Bangu. Autor do Memorial das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira. Colaborador com o material histórico da Bíblia do Centenário das Assembleias de Deus e livro histórico do Cinquentenário da CONEMAD-RJ, ambos lançados pela Editora Betel.

2 comentários:

  1. Glórias a DEUS pela vida deste abnegado servo dEle. Homens dos quais o mundo não é digno.

    ResponderExcluir
  2. Esquecido pela historiografia dos homens mais lembrado no céus.

    ResponderExcluir