sábado, 3 de outubro de 2015

A memorável apresentação do Coral e Orquestra Avivamento

A II Convenção Regional das Assembleias de Deus do Distrito Federal ocorrida entre os dias 17 a 21 de julho de 1966, foi sem dúvida memorável. Fruto de um acordo entre os líderes dos Ministérios representados na "Capital da Esperança", o conclave procurava de alguma forma unir os trabalhos das ADs no centro político do país.

Para presidir a Mesa Diretora foi eleito Paulo Leivas Macalão tendo o pastor Armando Chaves Cohen como vice. Segundo matéria do Mensageiro da Paz, assuntos "do maior interesse" das ADs em Brasília "estiveram em pauta". Entre eles a Conferência Mundial Pentecostal, a qual seria realizada na cidade do Rio de Janeiro em 1967.

Para abrilhantar o evento, Paulo Macalão trouxe do Rio de Janeiro, o Coral e Orquestra Avivamento. Antes de se apresentar na igreja, o coral e a orquestra juntamente com alguns obreiros compareceu na extinta TV Nacional no domingo dia 17, onde "apresentou vários hinos de louvor a Deus" regido sempre com muita competência pelo maestro Zênio de Alencar, o qual foi um dos pioneiros em unir em apresentações corais e orquestras.

O Coral e Orquestra Avivamento, segundo o historiador da AD em Madureira André Silva foi formado em 18 de agosto de 1934, por iniciativa do próprio pastor Macalão. Detalha ainda o escritor que "naquela época, o pastor Paulo com seu violino e uma pequena orquestra formada por 2 violas (irmã Amélia Florêncio e Antonio Alves dos Santos) 1 trombone (irmão Balbino) e 1 bombardino (irmão Manoel Moraes), deu o nome do Grupo Musical Avivamento e depois de algum tempo para Conjunto Musical Avivamento. Provavelmente por isso, o notável apreço do líder de Madureira por esse grupo.

Maestro Zênio e Coral Avivamento: apresentação na TV

Três anos antes o Conjunto Musical lançou seu primeiro disco compacto intitulado "Vozes do Avivamento" através do selo Alvorada Espiritual. O jornal Correio da Manhã ao anunciar o lançamento do LP na igreja da AD em Madureira destacou que "Trata-se de um empreendimento digno de nossa simpatia e incentivo e desejamos aos organizadores da nova marca pleno êxito."

A apresentação memorável do grupo na emissora ficou a cargo do pastor e poeta Joanyr de Oliveira, e conforme as informações do Mensageiro da Paz "As pessoas que assistiam do auditório se comoveram com a mensagem de evangelização apresentada por intermédio da música e houve lágrimas". Vale lembrar que o grupo, além de executar hinos sacros tinha também em seu repertório músicas mais populares.

Aproveitando o momento de enlevo espiritual, Joanyr convidou a todos (auditório e telespectadores) para o culto que seria realizado à noite na igreja. Cerca de 50 pessoas atenderam o convite, e "algumas aceitaram Jesus como Salvador". O resultado da apresentação foi que "milhares de pessoas tomaram conhecimento do trabalho das Assembleias de Deus, através desse programa".

Interessante foi o fato de que ainda na década de 1960, a televisão ainda ser objeto de repúdio da esmagadora maioria dos líderes e membros da AD. Mesmo sendo considerado ainda um aparelho temerário para os crentes, é notável o senso de oportunidade evangelística das lideranças em Brasília. Por essa razão a apresentação do Grupo Musical Avivamento fez história.

Fontes:

Mensageiro da Paz, 1ª quinzena de setembro de 1966.

Correio da Manhã, 13 de outubro de 1963, 4º caderno, p.6. Acervo Digital da Biblioteca Nacional. http://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital

Colaborações de André Silva (RJ) e maestro Jessé Sadoc (RJ)

2 comentários:

  1. Tempos áureos das AD's no Brasil e especialmente em Brasília - DF ! Em cada alma havia temor a DEUS. Hoje, infelizmente, tem muita política e interesse escuso. DEUS, haja com Justiça em nossos dias.

    ResponderExcluir
  2. Assembléia de Deus forte ! Mas oque me chama a atenção nessa matéria é a importância do Louvor dentro das reuniões das AD . E o departamento musical .Maravilha ! Não podemos esquecer do Trombonista Jessé Sadoc. Linda Matéria Mário!

    ResponderExcluir