quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Usos e Costumes nas ADs

Usos e costumes nas Assembleias de Deus. Eis um assunto controverso e polêmico. Acreditou-se por muito tempo na preservação dos costumes por longo período. Segundo Isael de Araújo no Dicionário do Movimento Pentecostal os "usos e costumes estiveram profundamente arraigados à própria imagem que os pentecostais faziam de si mesmos". Para o autor "os usos e costumes formam [ou formavam] a identidade estética" dos pentecostais brasileiros.

As novas gerações de assembleianos desconhecem praticamente a lista de restrições dadas e cobradas dos crentes antigos. Alguns até fantasiam a igreja antiga como uma comunidade mais "santa", onde servir a Deus "era melhor". Mas antigamente as coisas eram melhores? Não há uma resposta exata. Cada geração de crentes experimenta coisas boas e ruins, vantagens e desvantagens em seu tempo. Mas vale lembrar que, a sociedade em si também era mais conservadora e despojada de luxos e consumismo. Ou seja, muitos dos costumes foram herdados da própria sociedade na qual estava inserida a igreja, e conservados na instituição enquanto o "mundo" exterior se transformava.

Crentes de Madureira em 1953: usos e costumes em alta

Memórias das Assembleias de Deus selecionou alguns relatos sobre os costumes antigos. Lógico que os usos e costumes dependiam da região e ministério no qual o crente estava localizado. Mas vamos a uma pequena amostra das "doutrinas ferozes" como dizia o pastor Epaminondas.

Ela [a igreja] exigia, por exemplo que os homens usassem chapéu e as mulheres usassem meia. Eles colocavam um porteiro na porta: 'Dá licença, irmã'. Se a irmã não tivesse meia, podia voltar (...) Isso criou muito embaraço para a igreja". (Pastor Ducler de Oliveira em entrevista a Ricardo Mariano) 
A Assembleia de Deus do Brás, por exemplo, na época tinham uma doutrina rigorosa. Tinham que usar chapéu, usar gravata. A mulher não podia andar de sapato aberto, tinha que usar fechado, manga no braço até embaixo... (Kalil Luta membro da AD do Belezinho e político em entrevista a Ricardo Mariano) 
Algumas características  acentuadas do Ministério de Madureira que divergiam das igrejas da Missão é que eles iam longe demais na questão de usos e costumes bem mais do que a Missão. Eles faziam restrições até absurdas como, por exemplo, não tomar banho de sabonete para não ficar cheirando perfume, que isso era vaidade, desodorante nem pensar. Você não podia usar roupa que tivesse qualquer traço vermelho ou gravata vermelha também. Era absurdo, porque estava brincando com o sangue de Jesus. (Pastor Valter Brunelli em entrevista a Ricardo Mariano)
Se algum crente bebesse guaraná ou qualquer outro refrigerante, eu o excluía. Para mim, as mulheres deveriam andar com as mangas dos vestidos fechadas até o punho, e as saias bem abaixo dos joelhos. Os cabelos até podiam ser trançados, mas sem qualquer enfeite. Sapatos, só de salto baixo, e não podiam usar cinto. Os homens deviam vir ao culto de terno e gravata(Epaminondas José das Neves em entrevista ao jornal O Assembleiano - out/nov de 1991) 

Ainda segundo o pastor Epaminondas, um dia na cidade paranaense de Ibiporã encontrou os pastores Artur Montanha, Satyro Loureiro e João Ungur tomando refrigerante num bar. Ficou escandalizado e pensou "Esses catarinas não são crentes, não têm doutrina".

Segundo depoimento de crentes do Rio de Janeiro, Paulo Macalão não permitia os membros de Madureira tomar refrigerante. Quando havia algum aniversário ou confraternização, os irmãos saboreavam suco de caju.

Por enquanto é só. Em outra postagem mais casos serão relembrados. Em determinados locais do Brasil alguns costumes prevalecem. E as polêmicas em torno deles também...

Fontes:

ARAÚJO, Isael de. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.


MARIANO, Ricardo. Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

25 comentários:

  1. com essas postagens babacas,querem tentar ludibriar a mente das pessoas a aceitarem a ideial de vida que teem hoje,liberalismo, misturado com libertinagem ,principalmente a do BRÁS liderada pelo Pr Samuel,mim nego a aceita-lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmãos, se esse tempo voltasse estaríamos todos excluídos por usarmos o computador e estarmos navegando na internet, e o Carlos Damasceno estaria disciplinado por usar boné.

      1) O "liberalismo" não tem nada a ver com "usos e costumes".
      2) Doutrina é o conjunto de verdades bíblicas, por exemplo: Doutrina da Trindade; a forma errada como se usou a palavra doutrina para se referir a "Usos e costumes" é uma grande vergonha para os pentecostais.

      Graça e paz!

      Excluir
  2. Verdade Carlos Damasceno,o Brás que era a região mais conservadora hoje é a mais liberal,em nossa cidade ainda mantemos os bons costumes,mais se alguém quiser discordar e dizer que não tem nada a ver como muitos dizem,só peço que reflitam como tudo mudou,principalmente nos sinais e prodígios em nosso meio,e tenho certeza que Nosso Mestre Jesus não mudou,então certamente nossas mudanças que causaram estas percas.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da postagem sobre os usos e costumes .
    1 corintios 6:12 Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

    ResponderExcluir
  4. Excelente texto. Rápido e resumido, contando apenas com poucos exemplos porém muito bem escrito e contextualizado. Parabéns ao autor!
    E parabéns pela paciência em aguentar tantos comentários infundados, superficiais e hipócritas.
    Aguardo mais resgates como este. Abracos Mário!

    ResponderExcluir
  5. Hoje os usos e costumes ainda existem, agora sem muito rigor, mas nada que fira a maneira como fomos ensinados pelos primeiros obreiros. Sou da AD Missão e estou feliz com a maneira como a Igreja se comporta no vestir e agir.

    ResponderExcluir
  6. A questão dos Usos e Costumes da Assembléia de Deus, é que os pastores seguiam aquilo que aprenderam com seus superiores que por sua vez aprenderam com os missionários suecos. Diziam que a AD tinha uma identidade que tinha de ser preservada, pois ela "com os costumes" diferenciava das outras denominações. Abrir as portas para o liberalismo, seria perder essa identidade, e seríamos como outra denominação. O grande problema é que em nome "dessa identidade" muitos colocavam a denominação acima das demais, tendo-a como a "única e verdadeira". E o que acontece que hoje existem duas vertentes na AD: os liberais e os conservadores, os quais têm sido pontos de exaustivas discussões e acalorados debates nas convenções. E o que acontece na atualidade? muitos ainda lutam pelo conservadorismo, mas apoiam líderes que por causa da falta de humildade e "muito Poder acumulado", não tem vigiado o suficiente, ao ponto de caírem vergonhosamente em suas vaidades, trazendo escândalos na Obra de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão que vc, aborda sobre os missionários suecos, terem repassado este ensino aos pastores brasileiros, tem que ser revisto. Pois na verdade a questão dos usos e costumes, começaram quando a igreja passou para a lidença brasileira.

      Excluir
  7. Jacó R. Santigo você tem razão até certo ponto depois cai na revolta ....
    Os tempos mudaram mas a bíblia continua falando MODÉSTIA E DESCEMCIA.
    Portanto quando somos modestos e descentes temos que ter usos e costumes para sermos assim isso é uma identidade da igreja, claro que sem radicalismo e extremismos.

    ResponderExcluir
  8. Os assembleianos hoje não guardam relação com aqueles de outrora sobretudo porque hoje impera a carnalidade, os modismos e aceitação do mundo. O Espírito deixou esse meio faz tempo!

    ResponderExcluir
  9. Interessante é que os Judeus dos tempos de Jesus usava túnica e capa, logo, se é que temos que vestir como os antigos,então não é como os Assembleianos da primeira geração que temos que vestir e sim como Jesus e seus discípulos.

    Eu sou conservador, mas sou contra o radicalismo, o fanatismo,o liberalismo, a imoralidade ,os exageros tanto dos radicais como dos liberais.

    Entendo que nós que estamos a frente do rebanho do Senhor devemos dentro de um direcionamento divino buscar o equilíbrio, ensinando o povo pela palavra de Deus e os levando a temer ao Senhor. Estamos vivendo os dias trabalhosos onde o povo quer viver sem regras, por outro lado, sabemos que muitos dos nossos costumes foram introduzidos na igreja com base em textos Bíblicos mal interpretados.

    Exemplo: Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.
    Deuteronômio 22:5

    Quando olhamos este texto à luz da exegese Bíblica chegamos a seguinte indagação: O que seria a roupa de homem e de mulher nos tempos que este texto foi escrito?
    Resposta: O homem vestia um vestido com um corte próprio para homem, a mulher por sua vez, da mesma forma.
    Reflexão: Nos nossos dias as mulheres veste a calça com o corte próprio para a mulher.
    Hoje se um homem vestir uma calça feminina, ele vai ficar com traços efeminados.

    No texto acima citado, o propósito daquela ordenança, era que o homem não tivesse aparência de mulher e nem a mulher tivesse aparência de homem.

    Vejam o que diz o Pastor Antonio Gilberto sobre usos e costumes:

    As doutrinas da Bíblia são santas, divinas, universais e imutáveis. Os costumes em si são sociais, humanos, regionais e temporais, porque ocorrem na esfera humana, sendo inúmeros deles gerados e influenciados pelas etnias, etariedade, tradições, religião, crendice, individualismo, humanismo, estrangeirismo, fanatismo e ignorância.

    Bons e maus costumes 1 Co 15.3 — bons costumes”. At 13.18 — [maus] costumes.

    Costume é uma forma de expressão do porte, postura e comportamento social da pessoa ou congregação, confirmando ou comprometendo a doutrina bíblica, a moral e a ética cristãs. Os padrões de porte, postura e comportamento social do mundo são todos antibíblicos.O mundo jamais se portará para agradar a Deus, uma vez que ele “está no malig no” (I Jo 5.19).

    Igrejas há que têm um grande número de bons costumes (e às vezes maus cos tumes), mas pouco de doutrina bíblica.
    Isto é muito perigoso para seus mem bros, os quais, em virtude disso, naufra gam na fé com facilidade, por não terem o necessário lastro espiritual da Palavra de Deus.

    A doutrina cristã como a temos na Bíblia, uma vez ensinada e vivida na prática, pela congregação, origina nela santos e bons costumes, que por sua vez confirmam a doutrina bíblica (Tt 2.10).

    Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAgr8gAG/doutrina-biblica-usos-costumes-na-igreja-antonio-gilberto-cpad

    ResponderExcluir
  10. Interessante é que os Judeus dos tempos de Jesus usava túnica e capa, logo, se é que temos que vestir como os antigos,então não é como os Assembleianos da primeira geração que temos que vestir e sim como Jesus e seus discípulos.

    Eu sou conservador, mas sou contra o radicalismo, o fanatismo,o liberalismo, a imoralidade ,os exageros tanto dos radicais como dos liberais.

    Entendo que nós que estamos a frente do rebanho do Senhor devemos dentro de um direcionamento divino buscar o equilíbrio, ensinando o povo pela palavra de Deus e os levando a temer ao Senhor. Estamos vivendo os dias trabalhosos onde o povo quer viver sem regras, por outro lado, sabemos que muitos dos nossos costumes foram introduzidos na igreja com base em textos Bíblicos mal interpretados.

    Exemplo: Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus.
    Deuteronômio 22:5

    Quando olhamos este texto à luz da exegese Bíblica chegamos a seguinte indagação: O que seria a roupa de homem e de mulher nos tempos que este texto foi escrito?
    Resposta: O homem vestia um vestido com um corte próprio para homem, a mulher por sua vez, da mesma forma.
    Reflexão: Nos nossos dias as mulheres veste a calça com o corte próprio para a mulher.
    Hoje se um homem vestir uma calça feminina, ele vai ficar com traços efeminados.

    No texto acima citado, o propósito daquela ordenança, era que o homem não tivesse aparência de mulher e nem a mulher tivesse aparência de homem.

    Vejam o que diz o Pastor Antonio Gilberto sobre usos e costumes:

    As doutrinas da Bíblia são santas, divinas, universais e imutáveis. Os costumes em si são sociais, humanos, regionais e temporais, porque ocorrem na esfera humana, sendo inúmeros deles gerados e influenciados pelas etnias, etariedade, tradições, religião, crendice, individualismo, humanismo, estrangeirismo, fanatismo e ignorância.

    Bons e maus costumes 1 Co 15.3 — bons costumes”. At 13.18 — [maus] costumes.

    Costume é uma forma de expressão do porte, postura e comportamento social da pessoa ou congregação, confirmando ou comprometendo a doutrina bíblica, a moral e a ética cristãs. Os padrões de porte, postura e comportamento social do mundo são todos antibíblicos.O mundo jamais se portará para agradar a Deus, uma vez que ele “está no malig no” (I Jo 5.19).

    Igrejas há que têm um grande número de bons costumes (e às vezes maus cos tumes), mas pouco de doutrina bíblica.
    Isto é muito perigoso para seus mem bros, os quais, em virtude disso, naufra gam na fé com facilidade, por não terem o necessário lastro espiritual da Palavra de Deus.

    A doutrina cristã como a temos na Bíblia, uma vez ensinada e vivida na prática, pela congregação, origina nela santos e bons costumes, que por sua vez confirmam a doutrina bíblica (Tt 2.10).

    Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAgr8gAG/doutrina-biblica-usos-costumes-na-igreja-antonio-gilberto-cpad

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom este texto! Penso no problema com a forma com que as Assembleias de Deus insistem em usar a palavra "doutrina" (que se refere corretamente as verdades bíblicas) como sinônimo de "usos e costumes". Toda denominação verdadeiramente cristã tem doutrina (trindade, salvação, batismo, ceia e etc), diferentemente de "usos e costumes". O uso da palavra "liberalismo" nas Assembleias também é equivocado, pois se refere àqueles que não acreditam na inerrância da bíblia e não à quem usa brinco, pulseiras, cortes de cabelo e outros adornos. Podemos até ver pessoas dizendo nos comentários que o Espírito Santo não opera por causa de falta de "usos e costumes", o que não possui respaldo bíblico nenhum; diferentemente de decência e modéstia.

      Graça e paz!

      Excluir
    2. NAQUELE TEMPO TAMBÉM NÃO HAVIA TANTOS CRENTES MUNDANOS COMO HOJE SE VÊ, A PONTO DOS PASTORES SE ASSOCIAREM COM ESTA POLÍTICA IMUNDA E CORRUPTA , COM A MAÇÔNARIA E COM A IGREJA DA UNIFICAÇÃO DO REVERENDO MOON. BEM QUE O APÓSTOLO PAULO E O PRÓPRIO CRISTO PROFETIZOU SOBRE ESTES ULTIMOS TEMPOS EM QUE MUITOS FALSOS PROFETAS VIRIAM EM NOME DELE E ENGANARIAM A MUITOS.A ASSEMBLEIA DE DEUS ESTÁ PAGANIZADA IGUALMENTE COMO ACONTECEU COM ISRAEL;E MUITOS CRENTES GOSTAM DESSA PODRIDÃO,MAS, O DIA DO JULGAMENTO FINAL JÁ ESTÁ PERTO.QUEM É SUJO SUJE-SE AINDA E QUEM É SANTO SEJA SANTIFICADO AINDA.

      Excluir
  11. ainda me lembro da proibição da bicicleta para mulheres,e telelevisão.bermuda ....e acontecessse de alguém parar pra falar com alguém era julgado principalmente se perto estivesse um bar,nesse tempo também não se podia namorar...as moças mal conversavam com os rapazes, e os bancos eram separados,descobri pela primeira vez uma igreja batista e fiquei escandalizado por que pra mim eles não eram crentes por que eram bem diferentes da gente

    ResponderExcluir
  12. Usos e costumes exagerados não são doutrinas bíblicas,são ideias radicais, jugo colocado na igreja.Dizer que a ADMadureira era mais crente antes porque seguia tais costumes é grosseiro

    ResponderExcluir
  13. Conheço testemunhas de uma igreja onde um irmão ficava no púlpito com um grampeador para fechar os paletós lascados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. POR ISSO NÃO, QUE AINDA HOJE NA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS EM NATAL O PASTOR PRESIDENTE PROIBE OS CRENTES DE USAR BARBA, COSTELETAS EXAGERADAS, OS IRMÃOS DE USAREM BERMUDA EM CASA EM NOME DE UM PENSAMENTO EXCLUSIVISTA.

      Excluir
  14. Ainda bem que isso acabou! Tais costumes não encontram respaldo bíblico e ainda por cima sufocavam o crente. Coisa totalmente desnecessária. Certo mesmo é fazer somente o que Jesus mandou... Tudo o que ultrapassar isso não vem de Deus.

    ResponderExcluir
  15. COMO DIZ AQUI NA MINHA REGIÃO....O PASTOR JADIEL "QUEBROU TUDO"....POSTAGEM BEM EXPLICADA, MODERADA, EXCELENTE, ENTE...QUE DEUS POSSA CONTINUAR TE ABENÇOANDO PASTOR...MODERAÇÃO É TUDO HJ EM DIA..."SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, NOVA CRIATURA É..." - REFLITAM SOBRE O SER UMA NOVA CRIATURA, AÍ SIM...VALEU A TODOS...

    ResponderExcluir
  16. Tomar refrigerante deveria ser proibido até hoje, pois é um veneno!

    ResponderExcluir
  17. Devemos sempre consultar as escrituras, pois sempre haverá conservadores e os que pensam que tais usos e costumes não tem problema. Lembremos só Deus poderá nos revelar o verdadeiro caminho...

    ResponderExcluir
  18. ATE ONDE É NORMAL QUE UM PASTOR FECHE OS OLHOS PRA NÃO PERDER O MEMBRO.

    ResponderExcluir