segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Josias Pereira Santiago: revisitando a vida de um pioneiro

A vida e a obra de Josias Pereira Santiago representa fielmente um período da história das Assembleias de Deus no Brasil. Evangelista da igreja nos anos 60 e 80 do século XX, sua biografia é um retrato exemplar do grande trabalho de pregação do evangelho executado por obreiros que, infelizmente, raras vezes aparecem nas histórias oficiais da denominação.

Josias nasceu em 1926 na localidade de Rio Branco, então município de Iapu (MG), e ainda jovem teve muitas responsabilidades. Ajudava na criação dos irmãos menores, e como muitos jovens da sua época gostava de aproveitar a noite em bailes, onde revelava seus talentos musicais, principalmente na sanfona. 

Logo ao casar-se em 1956, adoeceu gravemente. Em meio a recuperação da enfermidade, um dos seus irmãos pregou-lhe o evangelho e Josias aceitou a fé pentecostal. Pouco depois o casal Josias e Ana se converteu a Cristo em um culto dirigido pelo então evangelista Marcolino Gonçalves Lopes, na residência do seu irmão na localidade Águas Claras (hoje pertencente ao município de Santana do Paraíso). Em 1958 Josias Santiago é batizado nas águas em Coronel Fabriciano, pelo pastor José Alves Pimentel. 

Josias: de pé ou a cavalo sempre pregando o evangelho
Como todo novo convertido, o jovem Santiago queria colaborar na obra pentecostal da sua região. Convidado pelo pastor Pimentel auxiliou trabalhos e atendeu várias igrejas no interior do Estado mineiro. As igrejas nesse tempo, além de serem pobres e de recursos financeiros limitados, eram de difícil acesso. Para visitá-las eram necessárias longas caminhadas, ou o uso da bicicleta ou do cavalo. Certa vez o intrépido evangelista cruzou 14 km a pé para levar a ceia a um grupo de fieis na localidade com o exótico nome de Bom Jesus do Bagre no distrito de Belo Oriente. Em outros momentos, longas distancias foram vencidas na cela de um cavalo.

Seu filho Jacó Santiago lembra que seu pai não era um pregador eloquente. Como muitos obreiros da sua época, suas mensagens eram marcadas pela simplicidade e expressões inusitadas; engraçadas até. Mas percebendo suas limitações procurava ler bons livros teológicos e ministrar estudos bíblicos nas congregações por onde passava e realizar seminários para os jovens. De temperamento sanguíneo, Josias procurava conduzir o rebanho de forma amorosa, mas uma vez ou outra seu lado irritadiço despontava, principalmente no zelo pela "doutrina", o qual lhe custou afastamentos da direção de algumas igrejas e até ameaças de agressões físicas.

As igrejas pastoreadas por Josias Santiago cresceram. Algumas mais que outras, mas é fato que em uma delas a AD em Belo Oriente hoje conta com mais de 2.500 crentes na região, várias congregações e templos construídos.

Revisitar a vida do pioneiro, e conhecer ainda que parcialmente de seu trabalho evangelístico, é uma forma de refletir sobre as transformações da própria igreja e da sociedade nesses últimos anos. Pregar o evangelho nesse tempo era um trabalho árduo, sofrido e de muitas carências sociais e financeiras. Pioneiros como Josias Santiago se entregavam sem esperar receber nada em troca. Tanto é que sua família não enriqueceu através do ministério e Josias morreu vitima de complicações de um AVC numa situação material e financeira muito humilde em 2008.

Suas limitações de oratória, teológica e de trato com as pessoas, eram compensadas com muito sacrifício e determinação. Hoje, infelizmente muitos possuem muito mais facilidades, ou até qualificações para servir a igreja, mas dela se servem e se apropriam como simplesmente um negócio. Quanta falta faz um pioneiro de espírito desbravador como Josias Santiago.


Para saber mais do pioneiro acesse:

Agradeço as informações de Jacó Santiago, filho do pioneiro homenageado nesse texto.

Um comentário:

  1. A PAz do Senhor,
    Sou João Matos, louvor ao Senhor
    em Minas Gerais e na Bahia por isso
    estou apresentado o meu ministério aos irmãos. Acesse meu blog e ouça meus hinos:
    http://cantordomel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir