sábado, 12 de outubro de 2013

José Wellington - Biografia

De São Luís do Curu, Ceará, para o mundo. Assim pode ser resumida a biografia do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente simultâneo da Assembleia de Deus - Ministério do Belém (SP), da CONFRADESP e da CGADB.

Escrita por Isael de Araújo, jornalista e historiador-mor da denominação nos últimos anos, o livro segue o padrão de obras do gênero editadas pela CPAD, ou seja, o biografado possui uma vida e família exemplar, quase perfeita, e um ministério extraordinariamente abençoado. Sua ascensão ministerial e embates na denominação ocorrem dentro da mais pura Providência Divina. 

Mesmo que Araújo ressalte na introdução da obra, que ela "não se enquadra na categoria de hagiografias porque José Wellington tem feito coisas grandiosas para Deus mesmo com falhas e defeitos de homem", o que se depreende ao término da leitura, é que as falhas e defeitos de José Wellington são praticamente inexistentes. Ele e seus familiares estariam longe da mesquinhez e ambições tão normais aos seres humanos.
Obra dentro do padrão CPAD de biografias
O claro objetivo do trabalho é sem dúvida legitimar a cada vez mais questionada liderança do atual presidente da CGADB. Mas não só legitimar sua ascensão e permanência no cargo. Há também todo um trabalho de desqualificar seus opositores e isso fica muito explícito na introdução, quando o filho mais velho do biografado, pastor Wellington Junior assim escreve: "Hoje nos deparamos com muitos que querem se engrandecer e alcançar o que nosso pastor já alcançou. Mas não querem pagar o preço da jornada e, ao contrário, buscam um caminho mais fácil e rápido." 

E não fica somente nisso. Pelas páginas da biografia, encontram-se referências nada simpáticas aos seus concorrentes. José Wellington se refere aos seus oponentes como "essa gente", diz que estão motivados "por um espírito de contenda" e que há da outra parte uma verdadeira "obsessão pela presidência da CGADB" e para isso "fazem qualquer coisa" para alcançar seus objetivos. Em suas observações diz ainda que seus competidores são liberais e "querem levar a Assembleia de Deus para dentro do modelo que eles vivem".

Porém, é possível detectar ao longo da narrativa contradições no discurso conservador do presidente da CGADB. E para quem está familiarizado com sistema eclesiástico assembleiano, vai com certeza perceber, que as versões de determinados fatos não se sustentam com o já conhecido modus operandi do ministério.

Contudo a obra é significativa, pois fornece muitas e preciosas informações sobre as ADs, as quais podem e devem ser aproveitadas pelos estudiosos da denominação. Capítulos importantes da história da igreja como a sucessão no Ministério do Belém, o desligamento do Ministério de Madureira, e o relacionamento de José Wellington com outros líderes assembleianos, dão subsídios para a árdua tarefa de escrever e interpretar a história da AD tão carente de aprofundamentos historiográficos.

Lançada no 17 de setembro de 2012 no templo-sede da Assembleia de Deus do Ministério do Belém, o livro também teve como finalidade impulsionar a campanha do pastor Wellington e, garantir assim sua reeleição ocorrida em abril de 2013. Mais uma vez José Wellington venceu aquela "gente"...

Um comentário: