sábado, 13 de abril de 2013

Uma doce lembrança da juventude

A revista A SEARA de julho/agosto de 1961 trouxe em suas páginas, uma matéria sobre o grupo de jovens da Assembleia de Deus em Joinville - Santa Catarina. Liderada na época pelo saudoso pastor Antonieto Grangeiro Sobrinho a reportagem - escrita pela sua filha Elda Grangeiro - destaca os trabalhos de evangelismo realizado pelos jovens, com cultos ao ar livre aos domingos, e reuniões de adoração no próprio templo central. A senhorita Elda destaca ainda a operosidade desse grupo em todos os setores da igreja.

Irmãs Grangeiro: atuação marcante na AD em Joinville

Evangelismo realizado pelos jovens ao ar livre em Joinville
A família Grangeiro, de origem cearense, foi pioneira das ADs em Santa Catarina e trabalharam em diversas cidades, até que em outubro de 1957 pastor Antonieto assumiu a igreja em Joinville. No período em que atuou na cidade, foi eleito para ser presidente em da Junta Excecutiva da CGADB (1964-66), e é contado no livros História da CGADB da editado pela CPAD como um dos presidentes da instituição, tendo exercido também a presidência da convenção em Santa Catarina.

Interessante, é que muitos assembleianos de Joinville não sabem que um dia um pastor da cidade ocupou um cargo de extrema importância da denominação no país. Além disso, suas filhas, tiveram grande atuação na igreja, inclusive atuando como professoras em uma escola primária fundada pelo pastor Antonieto nas dependências da congregação do bairro Itaum em Joinville.

Infelizmente, muitos obreiros e crentes desconhecem o pioneirismo dos Grangeiros em terras catarinenses. Mas com bem afirmou o historiador Eric Hobsbawm em seu livro A Era dos Extremos, é o ofício do historiador na sociedade atual, muito mais voltada para o futuro do que para o passado, "lembrar os que os outros esquecem".

Nenhum comentário:

Postar um comentário