domingo, 28 de abril de 2013

A sineta: um símbolo aposentado nas Assembleias de Deus

As transformações que passam as Assembleias de Deus no Brasil não são só de ordem de usos e costumes, mas teológica, também. É consenso, que cada vez mais a famigerada teologia da prosperidade consegue adeptos e se implanta em vários ministérios assembleianos. Mas algumas mudanças, além das teológicas, são perceptíveis também na decoração, nos púlpitos e no acréscimo ou na falta de alguns objetos dentro dos templos das ADs. 

Entre esses objetos, um que perdeu sua função foi a sineta. Sim, a sineta! Nada talvez, simbolize tanto uma era quanto ela, e seu desaparecimento fala mais do que as muitas analises teológicas e comportamentais dos novos tempos (e templos) assembleianos. 

Dentro da liturgia das ADs, a sineta era o símbolo da ordem, a qual sempre deveria existir no andamento do culto divino. Iniciava-se muitas vezes os cultos com seu toque. Quando em algum momento da reunião, as atenções se dispersavam, ela era utilizada para dar chamar à atenção dos desavisados que o culto ainda prosseguia. Estava sempre no púlpito, à mão do pastor, e seu som era firme, alto e cheio de autoridade.

Ela era também (para muitos), o símbolo maior da opressão e autoritarismo do obreiro sobre os profetas, ou sobre qualquer manifestação mística que não estivesse de acordo com a teologia pastoral. Seu som calava os que profetizavam fora do tempo, ou os que falavam sobre temas que não estavam de acordo com a visão espiritual do pastor. As vezes, ao tomar posse de uma igreja, o novo obreiro já avisava se era costume seu usa-lá ou não. Se usava, era porque sua postura seria de extremo zelo na condução do culto divino. Caso anunciasse o contrário, era considerado um obreiro do tipo "deixa rolar", ou seja, era a alegria dos profetas e membros mais espirituosos.

Sineta: símbolo de ordem e poder na liturgia assembleiana
Sua ausência nas reuniões, é sinal de novos tempos. Tempos onde as manifestações espirituais são cada vez mais raras, onde as pregações e ensinamentos sobre os dons estão relegados ao segundo ou terceiro plano. Ou seja, a função da sineta com o passar do tempo se extinguiu. Foi atropelada pela modernidade, tal qual as antigas máquinas de datilografar. Ficou obsoleta com as novas tecnologias ou teologias. Foi deixada de lado, pois as novas teologias, cultos pirotécnicos e shows  - dominantes nas igrejas - são os que ditam as  regras de adoração do crente no templo.

Quem sabe, um dia no futuro, a sineta seja exposta num museu juntamente com as bíblias dos pioneiros, as antigas edições da Harpa Cristã, ou rascunhos de velhas anotações dos antigos obreiros. Pode ser que, não só uma, mas várias estejam presentes nesse museu do futuro. Desde as bem elaboradas até as mais simples, indicando não só a pluralidade de modelos, mas também a condição social do rebanho. Seria uma exposição muito interessante...

5 comentários:

  1. Ótima lembrança... Eis um objeto que representa uma época e que carregava em si um simbolismo muito forte...

    ResponderExcluir
  2. Hoje nós assembleianos carecemos de símbolos, abandonaram os símbolos, renegaram em troca de uma pseudo modernidade. É muito show e pouca comunhão.

    ResponderExcluir
  3. Também não podemos esquecer os lenços que os irmãos levavam para o culto, hoje raricimas vezes se ve um crente derramar lagrimas como manifestação de quebrantamento, muitas pessoas hoje vão aos cultos como alguém que vai ao teatro e para elas se há alguma manifestação da presença de Deus está bom e senão houver também esta bom são meros espectadores, estão na varanda eclesiastica esperando Jesus voltar e indiferente a tudo que diz respeito á vida Cristã. Um abraço Irmãos

    ResponderExcluir
  4. Gloria a Deus que eu como Pastor ainda uso a minha sinetinha, muito simples ela. mas eficiente! rsrsrs..
    Certa feita, começou um murmurinho na hora da pregação, parei e a conversadeira não parava, toquei a sineta e continuaram com a conversa, toquei mais forte e nada, ai peguei a sineta e a levei bem perto do microfone e fiz sinal para o operador do som aumentar o mesmo, ai toquei bem forte! Pronto! A conversa parou e o grupinho ficou todo sem graça!
    Não gostaria mesmo de proceder assim, mas infelizmente fui forçado a ser deselegante no minimo.. Paz

    ResponderExcluir
  5. glórias a Deus, o meu pastor ainda usa uma sineta, embora contestado, mesmo jovem queria pertencer a AD antiga, muito mais cheia do espírito santo, com pessoas mais compromissadas, hinos mais bíblicos, bons costumes, hoje infelizmente ventos de doutrinas estão entrando no nosso meio, que Deus tenha misericórdia dos rumos da AD

    ResponderExcluir