sábado, 16 de abril de 2011

Frida Vingren: um ministério contestado e polêmico

Frida Maria Strandberg Vingren (1891-1940) é uma das biografias mais polêmicas (e porque não perturbadora) da história das Assembleias de Deus no Brasil. Missionária sueca, enfermeira, poetisa, compositora, musicista, redatora, pesquisadora, pregadora e ensinadora pentecostal, era também esposa do pioneiro assembleiano Gunnar Vingren.

Frida: nas palavras do filho Ivar ela foi incompreendida

A todos esses predicados, poderia também estar incluído o de pastora. Frida, poderia ter sido reconhecida há muitos anos, como a primeira pastora das Assembleias de Deus no Brasil. Na biografia do esposo encontram-se a aceitação por parte do pioneiro do ministério feminino, inclusive com a separação de uma diaconisa na igreja de São Cristóvão no Rio de Janeiro. A própria história assembleiana é clara quanto ao desempenho da senhora Vingren. Na ausência (ou na presença) de Gunnar Vingren, Frida dirigia, pregava e ensinava na igreja.

Porém os líderes assembleianos dos primeiros anos não aceitaram o ministério feminino. Na primeira Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) o assunto foi discutido. Frida foi a única mulher a participar ativamente das reuniões convencionais. As divergências entre os próprios missionários suecos sobre o assunto era antiga. Silas Daniel (2004) escreve que Samuel Nyström era contrário ao ministério feminino, tendo inclusive, atritos com Vingren nessa questão. Provavelmente a atuação de Frida já era alvo de contestações e polêmicas, sendo na CGADB de 30 um dos pontos de discórdia dos obreiros.

Prevaleceu a decisão de não reconhecer e nem admitir mulheres no ministério pentecostal assembleiano. Com as constantes revisões históricas e pesquisas acadêmicas feitas nos últimos anos, o ministério de Frida Vingren tem sido de certa forma "resgatado". Quais seriam os objetivos desse "resgate" histórico? Talvez o desejo de legitimar as transformações que a denominação esta vivenciando, onde cada vez mais as mulheres estão sendo reconhecidas no ministério. Ou quem sabe é uma justificativa histórica, uma forma de explicar o porque da  AD ser uma denominação grandiosa, com tantas mulheres em seu meio, mas com as decisões nas mãos dos homens. Ou as duas coisas e outras ao mesmo tempo. O certo é que essa revalorização do ministério da senhora Vingren servirá para muitos propósitos.

E como se diz nas igrejas "para não ficar só nas minhas palavras", deixo alguns fragmentos dessa polêmica. São pequenos trechos disponíveis que ajudam a entender o contexto dessa controvérsia.


"A minha esposa, com os obreiros da igreja, têm levado a responsabilidade pela obra" 
(Palavras de Gunnar Vingren registrado no seu diário publicado pela CPAD)


"... pois não é o homem, nem tampouco a mulher que faz o ministério, mas é o dom. Isto é um fato simples e claro. E qualquer que tenha recebido um dom um dom torna-se responsável diante do Senhor. A mulher recebendo-o entra assim no ministério da palavra, e pode então pregar e ensinar, conforme adireção do Espírito Santo".

(Trecho de um artigo publicado no jornal O Som Alegre em janeiro de 1930 por Frida, numa clara alusão as polêmicas e contestações sobre o ministério feminino na Assembleia de Deus no Brasil)

"As irmãs têm todo o direito de participar da obra evangélica, testificando de Jesus e a sua salvação, e também ensinando quando for necessário. Mas não se considera que uma irmã tenha função de pastor de uma igreja ou de ensinadora, salvo em casos excepcionais mencionados em Mateus 12. 3-8 (uma referência ao princípio de necessidade). Isso deve acontecer somente quando não existam na igreja irmãos capacitados para pastorear ou ensinar"

(Decisão da Convenção Geral reunida na cidade de Natal (RN) em setembro de 1930, ou seja, oito meses após o artigo de Frida publicado no O Som Alegre)

"tinha o dom de ensinar e pregar como ninguém, e por essa razão sofreu muita perseguição"."Foi incompreendida e demasiadamente criticada".

(Palavras de Ivar Vingren, filho de Gunnar e Frida Vingren, nas quais se percebe ressentimentos por parte da família pioneira)

Fontes

ALENCAR, Gedon. Assembleia de Deus-origem, implantação e militância (1911-1946). São Paulo: Arte Editorial, 2010.

ARAÚJO, Isael de. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.

DANIEL, Silas. História da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2004.

MESQUITA, Antônio Pereira de. Mensageiro da Paz - Os artigos que marcaram a história e a teologia do Movimento Pentecostal no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. volume 1 p.43

22 comentários:

  1. Ótima postagem,essa discussão ainda vai longe nas igrejas...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita e pelo comentário meu caro amigo. Deus lhe abençoe!

    ResponderExcluir
  3. Por defender a inerrante e suficiente (para assuntos de fé e ética cristã) Palavra de Deus que ensina que o pastorado deve ser somente masculino, quase apanhei certa vez na primeira AD no mundo, a daqui da capital do Pará (cidade de Belém). Mas acho que nenhum cristão verdadeiro, bíblico, ou seja, fiel a Deus deve se conformar às chantagens deste século que pretende puxar saco de quem não os possui. Por Deus ser fiel em suas promessas bíblicas, pela graça de Deus e para a glória desse mesmo referido Deus, que venha qualquer agressão, sim, contra quem for cristão verdadeiro!

    Sola Scriptura! Soli Deo gloria!

    ResponderExcluir
  4. Paz, certa vez ouvi um pregador contar a história de como Deus deu a letra do hino "a mão ao arado" a irmã Frida, mas não consigo encontrar em lugar nenhum, vc tem alguma informação? é linda a história...
    Grato

    ResponderExcluir
  5. as mulheres são capacitadas, os homens ás vezes que são machistas

    ResponderExcluir
  6. As esposas cristãs tem tarefas, dadas por Deus, de cuidar do marido,ser boa mãe e dona de casa.Vejo que Frida tinha estes atributos,e possuia dons espirituais, ajudando e ensinando na obra do Senhor Jesus Cristo.Esses dons são dados por DEus.

    ResponderExcluir
  7. pastor Zauri Avila santa maria RS4 de agosto de 2012 23:38

    Os pastores estão com medo de passar vergonha por muitas mulheres serem uzadas mais que eles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo , pena q tem muito assembléiano que não acorda para a verdadeira obra de Deus.

      Excluir
    2. kkkk pior que é vdd

      Excluir
  8. como sempre os homens desmerecem o trabalho da mulher ,mas Deus tem levantado muitas mulheres valorosas na obra de evangelização
    a ass; de Deus deve rever seus conceitos seus dogmas e costumes
    não podem continuar no tempo de Adão !!!

    ResponderExcluir
  9. Prezado João Emiliano,

    Desculpe ter de nominá-lo, mas existem tantos comentários sobre o assunto... Nossa igreja proíbe diaconisas, presbíteras e pastoras, mas envia missionárias. O que vc acha da questão? É complicando querer ser ortodoxo fazendo concessões convenientes. Aliás, esta é a postura de muitos de nossos líderes. Outrossim, veja como são as coisas, as mulheres não cantavam na Igreja Primitiva, não tinha oportunidade para falar em público, não sentavam junto aos homens, não ensinavam nem na "proto-EBD" da época. Hoje estão em todas atividades da Igreja. Por que liberar, por exemplo, para dirigir um Círculo de Oração Infantil? Não há outra explicação a não ser porque eu e vc não queremos fazê-lo. Mais a mais a prática se espalha, o que não queremos ou é difícil, passamos para as mulheres. É o caso do Círculo de Oração. Aqui dura oito, dez horas a cada dia, duas vezes por semana. Aonde estão os presbíteros para fazerem tal trabalho? Os diáconos? Os pastores?

    Depois, quando as mulheres almejam o pastorado... desconversamos. Tenha paciência!

    Abraços!

    Daladier Lima

    ResponderExcluir
  10. Tanto machismo quanto feminismo são anti-bíblicos. Mas nada podemos contra a verdade da Palavra de Deus que já determinou muito claramente sobre este assunto. A "coçeira" de muitos para passar por cima da Palavra, nada mais é do que fruto do investimento de grupos especialisados em perverter a verade em injustiça. Se parece não ser fácil para as mulheres obedecer a determinação divina sobre seu papel não é porque seja fácil para o homem cumprir o seu. Cada um tem o seu papel descrito na Palavra, cada um com suas dificuldades inerentes. Mas o inimigo quer criar confusão e injetar dúvida na mente dos que vacilam em crer apenas na Palavra. Não esqueçamos que Jesus foi tentado pelo inimigo que usou a palavra de forma distorcida para o induzir ao erro. Dou graças a Deus pelos pioneiros da AD no Brasil, mas não posso limitar o que a Palavra de Deus diz pelo que eles tenham feito (ou que alguém diz que eles fizeram) de certo ou errado. Precisamo olhar para eles e aprender com eles no tocante ao que eles aprenderam com Cristo, analizando tudo e retendo o bem, ou, comendo o peixe e jogando fora o espinho. Como já dito, tanto machismo quanto feminismo são engodos do malígno. Precisamo lançar a luz da palavra sobre nossas vidas e permitir que ela traga cativo todo pensamento a Cristo paraque não permitamos que a luta entre homem-mulher penetre na igreja em detrimento das Escrituras. Precisamos mais de Bíblia e menos de humanismo. Abusca por inovações é o maior laço espiritual para tragar os que fogem da inerrante Palavra de Deus. Deus não quer inovação, sim obediência. Precisamos de mais sobre o que é ser mulher e o que é ser homem pela Palavra e não segundo o conselho dos ímpios.

    "Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos,
    Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.
    A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
    Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
    Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
    E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.
    Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação."
    1 Timóteo 2:9-15

    "Os diáconos SEJAM MARIDOS de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas."
    1 Timóteo 3:12

    Presbítero: "Aquele que for irrepreensível, MARIDO de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes."
    Tito 1:6

    "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela."
    Efésios 5:25

    "Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza."
    Romanos 1:26

    ResponderExcluir
  11. A todos os ignorantes na fé e no intelecto , cabe um medo desmedido de perder sua posição de macho, mas não é isso que queremos para nós, o que desejamos assim com a irmã e por que não dizer pastora Frida , é que o Espeirto de Deus não seja prizioneiro de um sexo em detrimento a outro, a verdade é que os que tem aversão ao ministério feminino , não tem ao seu lado uma ministra e tem é inveja do irmão que se casou com uma benção.

    ResponderExcluir
  12. Eu sinceramente sou uma pessoa feliz por ter encontrado Jesus e mais feliz ainda por não participar da assembléia de deus... Talvez, muito antigamente, poder-se-ia chamar-se essa denominação de assembléia de deus, hoje, está bem mais perto de ass. dos homens (e muitos deles na direção cheios de espíritos imundos)... É por isso que hoje essa igreja está como está...

    ResponderExcluir
  13. A PAZ EU ACREDITO NO MINISTÉRIO DAS MULHERES.
    VANAILDOCATEDRAL@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  14. Graça e Paz a todos!
    Meus amados irmãos esta controvérsia nas ADs foi formada em 1930, como bem definiu o autor do Blog, houve uma briga feia entre Samuel Nyström e Gunnar Vingren, na qual a posição de Samuel fora vencedora, muito mais pelas limitações que Gunnar já vinha atravessando, o pioneiro estava cansado, doente, havia travado grandes batalhas, já havia perdido uma filha, passado inúmeras privações financeiras e o horizonte de seu coração já era o seu retorno a Suécia e ao passo que Samuel era bem mais jovem, tinha ainda muito vigor e liderança pela frente. Mas se não fosse isso a posição de Gunnar poderia ter saído vencedora na Convenção de 30.
    A minha posição em particular é que eu não vejo respaldo bíblico, há não ser por exceções. Com isso, eu sempre digo que "o Senhor Jesus disse: Se nós nos calássemos as pedras clamariam!" Lc 19. 40; então é como eu digo: "-antes das pedras clamarem Jesus tem levantado as mulheres!" rsrsrsrs
    E mais como um irmão comentou acima e muito bem, mas apenas resumindo o que ele disse: "a minha esposa é o obreiro mais fiel que eu tenho ao meu lado!"
    Quantos de nós pastores, de rebanho pequeno ou grande, somos traídos, injuriados e por muitas das vezes daquele que nós acolhemos, ajudamos, aconselhamos em fim abraçamos.
    Tenho certeza que a grande maioria de Pastores sofrem com os membros do sexo masculino que não querem nada com a obra de Deus, ao passo que as mulheres se dispõe, saem para evangelizar, pregar, ensinar e etc...
    Que seja bem vindo o Ministério feminino nas ADs...

    ResponderExcluir
  15. Que seja bem vindo o Ministério feminino nas ADs...

    ResponderExcluir
  16. as vezes até parece brincadeira de criança, homem e mulher competindo para ver quem leva mais créditos, buscando gloria para si, enquato que Deus os criou para que os dois trabalhem juntos e somente nome de Deus seja glorificado. Deus deu tanta inteligência para a mulher quanto a deu ao homem, nos tempos bíblicos as mulheres nao tinham quase nenhuma educacao religiosa, somente os homens recebiam educação religiosa formalmente, por isso, o apóstolos Paulo com muita sabedoria precisou impedi las, pois elas ainda não estavam aptas para ensinar, a ordenanca de Paulo para que as mulheres nao ensinassem foi apenas uma questão de ordem, para que a palavra de Deus não fosse pregada por pessoas sem o conhecimemto adequado. já hoje pelo contrário as mulheres tem livre assesso a palavra de Deus e uma boa educação teológica, a algumas que até superam seus maridos em conhecimento bíblico, sendo assim não há motivos para elas serem impedidas de ensinarem a palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  17. muitas polemicas, 0 povo de DEUS precisa se unir com o unico objetivo salva vidas;e para com essa disculçao sem fundamento minha amada frida foi heroina na epoca cuidar de filho casa marido igreja, foi uma davida de DEUS p ela;

    ResponderExcluir
  18. Alguém tem histórias dos hinos da Pastora Frida Vingren?

    Homens não deram honra a ela.Deus dará...

    ResponderExcluir