terça-feira, 26 de abril de 2011

Foto Memória: Assembleia de Deus em Joinville

A foto abaixo mostra o templo e um bom número de membros da Assembleia de Deus em Joinville. A frente pode-se distinguir entre tantos pastor Satyro Loureiro então líder da igreja, missionário J. P. Kolenda, pastores Antônio Lemos, Manoel Germano de Miranda.

Não se tem a data exata dessa fotografia, mas provavelmente esse registro foi feito entre 1954 e 1957, quando Satyro Loureiro presidiu a igreja, substituindo o missionário norte-americano Vilgil Smith. Em 1957 Loureiro é transferido voltando a presidir a AD de Joinville 22 anos depois, quando em 1979, após o falecimento do pastor Liosés Domiciano, ele reassume a igreja ficando em seu comando até o ano de 1990.


Salta aos olhos, para quem conhece esse local, é a transformação urbana de Joinville nesses anos que passaram. A avenida Getúlio Vargas, local onde esses irmãos se colocaram para esse registro fotográfico, está (como não poderia deixar de ser) totalmente modificada hoje em dia.

O antigo templo sede da AD joinvilense que aparece nessa foto, o qual foi inaugurado em 1943 também já não existe. Demolido em 1984 na segunda gestão do pastor Satyro, deu lugar ao atual todo revestido de mármore e granito.

Uma curiosidade nessa foto é a observação de uma corneta no alto do templo. Segundo os crentes mais antigos, era por ela que as pessoas que passavam nas imediações da igreja ouviam os cultos no seu interior.

5 comentários:

  1. Um tempo muito bom, neste templo na década de 70, eu ouvi uma mensagem pelo pastor Artur Montanha que eu nunca esqueci, Título da mensagem: "o pior pecado...

    ResponderExcluir
  2. Sou neta do partor Manoel Germano de Miranda e tenho uma foto dessa mais de perto e datada de 03.06.1956.

    ResponderExcluir
  3. como era boa esta epoca tenho serteza que o gloria do senhor era forte sobre aquele lugar meu pidido a Jesus para renovar nossos dias como antigamente... marcos machado 02/12/2012

    ResponderExcluir
  4. Lembro de um culto nesta igreja, uma das memórias mais antigas minhas. Éra criança e lembro de ver uma galeria que percorria toda igreja nas laterias e uma banda que tocava. Mais tarde lembro do templo provisório e do velório do Pastor Adorino.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia!

    Confesso que gostaria de tem vivido nesta época, pois compreendo que o verdadeiro entendimento da fé no Senhor era o alvo aqui na terra.

    Difícil é entender como é que os seus remanescentes estão se importando tanto com suas convenções e fundo de invertimentos que estão se esquecendo de contribuir com o fruto adquirido.

    Sabemos que a imagem tem o poder de construir e destruir, más o Senhor tem domínio de todas as coisas.

    Fortacer uma geração não é só estimular ou intrui o que é certo ou não, mais transmitir a transparência que é o Senhor na sua essência.

    Fortalecer gerações é mostra que igreja se importa integralmente com sua imagem administrativa.

    A paz, pense nisso

    ResponderExcluir